Stop the Crop

For a sustainable, GMO-free future

A agricultura alemã em 2013 está livre de transgénicos

August 8th 2013

A Alemanha posiciona-se firmemente contra os transgénicos

Na Alemanha 87% dos cidadãos estão contra os organismos geneticamente modificados (OGM) na agricultura e alimentação. Em 2012 não houve cultivo comercial de OGM em todo o território, e essa realidade mantém-se em 2013.

O cultivo de milho MON 810 da Monsanto foi proibido em 2009 e a batata transgénica Amflora da BASF foi um desastre económico desde o início: tinha sido autorizada em 2010, foi cultivada nesse ano em 15 hectares por um único agricultor e depois em 2011 foi cultivada em apenas 2 hectares. E nunca mais ninguém mostrou qualquer interesse nela. Além disso o número total de ensaios de campo tem vindo a decrescer: de um máximo de 6,7 hectares em 2007 baixou para 0,8 hectares em 2012 e finalmente para zero em 2013.

Pode consultar, em alemão, o registo público do cultivo de transgénicos mantido pelo Gabinete Federal Alemão de Proteção do Consumidor e Segurança Alimentar (BVL):  http://apps2.bvl.bund.de/stareg_web/showflaechen.do

Regiões livres de transgénicos na Alemanha

Na Alemanha as regiões livres de transgénicos são criadas por produtores biológicos e convencionais. Ao comprometerem-se contratualmente – e voluntariamente – eles manifestam a determinação de não cultivar OGM nos seus terrenos. Metade desses contratos também excluem o uso de rações transgénicas.

A primeira região livre de transgénicos foi criada em 2003. Em março de 2013 mais de 30 mil agricultores, num total de mais de 1,1 milhões de hectares, estavam organizados em 211 regiões e iniciativas livres de OGM. Ou seja: mais de 10% da área agrícola alemã está inserida numa zona livre de OGM e cerca de 9% de todos os agricultores são ativamente anti-OGM.

Municípios alemães livres de OGM

Os detentores públicos de terras, como concelhos e freguesias, podem impedir o uso de OGM nos espaços que gerem e alugam através de contratos específicos. Em 1999 Munique foi a primeira cidade a criar uma zona livre de transgénicos. Em Março de 2013 já 319 municípios se declararam zona livre. Os principais argumentos incluem:

Os terrenos onde se cultivam OGM baixam em valor;

O cultivo de OGM vai contra a vontade da população, incluindo agricultores e consumidores.

Ao proibir os OGM no seu território os municípios estão a defender a agricultura tradicional. Os agricultores frequentemente seguem estas iniciativas criando as suas próprias zonas livres (e vice-versa).

Estados federais livres de OGM

Dos 16 estados federais alemães, 10 já se declararam anti-OGM. Isto representa uma mensagem muito clara para o governo federal, que é fortemente pró-OGM. A mensagem é ainda mais forte porque praticamente todos os partidos – Conservadores, Socialistas e Verdes – entraram em coligações com um entendimento anti-OGM. Três estados federais excluem o cultivo de OGM em todos os terrenos públicos e cinco são membros da Rede Europeia de Regiões Livres de OGM.

About the Stop the Crop campaign

This website and film present some of the dangers of GM-crops, and call for people across Europe and beyond to take action to stop them. We need a future of food and farming that benefits people and planet, and not the pockets of big business. We need to stop GM-crops from spreading across Europe. You can sign up for updates and alerts opposite.